Belisário dos Santos Junior, Diretor Nacional do IBAP, Procurador Autárquico/SP e membro da Comissão Internacional de Juristas (CIJ), participou de missão de juristas a Honduras, acompanhado por magistrados europeus,  com foco na situação dos operadores do direito. Há juízes punidos por defenderem o estado de direito contra o golpe de Estado. Há uma impunidade alarmante, com assassinato de líderes populares, membro do Ministério Público, sem solução. Constata-se ainda uma grande partidarização do Poder Judiciário. Não houve significativos avanços da institucionalização democrática Mas, nota-se a  existência de  alguns  esforços de autoridades do Poder Executivo e do Poder Legislativo para a solução da crise. Confira-se a íntegra do comunicado à imprensa da Comissão Internacional de Juristas.
Nosso colega Belisário, ainda no curso de 2010, foi igualmente o relator da sentença do II Tribunal Internacional de  Justiça Restaurativa para El Salvador. A situação de El Salvador é ainda dramática, porque apesar de um governo democraticamente eleito, ao Estado não deu conta de julgar atrocidades contra civis cometidas por militares e para-militares no período da guerra civil, não respondendo à demanda de milhares de familiares de mortos e desaparecidos. Naquele país, houve uma “tradição”  de grandes chacinas, cometidas pelas Forças Armadas   contra populações inteiras, ainda hoje impunes..  Diante da omissão do Estado salvadorenho, entidades locais ,entre elas a Universidade Centroamericana,  convocaram juristas de El Salvador, da Espanha e do Brasil,  para produzir um juízo moral desses fatos. O julgamento, ocorrido em Suchitoto (um dos lugares de massacres), teve grande respaldo popular. A sentença é muito interessante, contempla aspectos do direito à reparação,   o conceito de ampla indenização,  abrange questões de direito internacional, jurisprudência do Corte Interamericana de Direitos Humanos, e foi publicada nos três países, quase simultaneamente. Confira-se a sentença final traduzida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *