Italo Calvino foi um dos mais criativos e inovadores escritores do Século XX. A relevância de sua instigante produção literária é reconhecida mundialmente e não é por outro motivoque o Curso de Letras da Universidade de São Paulo oferece aos estudantes de graduação uma disciplina especialmente dedicada ao estudo de sua produção ficional e, em nível de pós-graduação, uma voltada aos seus ensaios. Uma das características mais marcantes de sua escrita vem a ser justamente a incessante reflexão acerca da relação homem / natureza.

Quinze anos antes de Rachel Carson lançar seu livro A Primavera Silenciosa, para muitos autores considerado o marco do advento de uma ecoliteratura, isto é, uma literatura preocupada com a questão ambiental planetária, Italo Calvino já esboçava em seu romance de estreia, A trilha dos ninhos de aranha, de 1942, uma sensibilidade especial para com a questão ambiental, que se fazia notar na descrição do cenário urbano e rural.

Essa consciência ecológica tornar-se-ia cada vez mais evidente nas obras que se seguiram. As questões ambientais são tratadas com sutileza e de forma extremamente criativa em “O visconde partido ao meio”, “O barão nas árvores”, em vários episódios de “As cosmicômicas”, em “Os amores difíceis” (sobretudo nos contos “A nuvem de smog” e “A formiga argentina”, em “As cidades invisíveis”, “Palomar” e em passagens da inacabada “Sob o sol-jaguar”, sua última obra.

Por tais motivos, o Grupo de Estudos sobre Direito Ambiental e Ecocrítica Literária, criado pela Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil em parceria com a Academia Latino Americana de Direito Ambiental (ALADA – IBAP), abriu um subgrupo especialmente voltado à pesquisa e debate sobre o tema “Italo Calvino e a Questão Ambiental”. Nele, serão estudados, dentre outras, as seguintes obras: “A formiga argentina”, “A especulação imobiliária”, “A nuvem de smog”, “As cidades invisíveis”, “Marcovaldo ou as Estações”, “O barão nas árvores”,  “O caminho de San Giovani”, “Palomar”, “Seis propostas para o milênio” e “Sob o sol jaguar”.

A coordenação dos estudos e pesquisas do subgrupo está a cargo dos profs. Adriana Iozzi Klein e Guilherme José Purvin de Figueiredo.

Participantes:

  • Adriana Iozzi Klein – Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- UNESP (1987), especialização em Literatura Italiana pela Università degli Studi di Firenze, Florença-Itália (1989), mestrado (1998) e doutorado (2005) em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada), pela Universidade de São Paulo, e desenvolveu pesquisas de pós-doutorado (bolsista CAPES) na área de Teoria Literária e Literatura Comparada junto Università di Bologna, Itália (2015). Foi professora na Universidade Estadual Paulista, UNESP-Assis (1991-2007). Atualmente é Professora Doutora MS3, nível 2, de Literatura Italiana do Departamento de Letras Modernas e do Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Cultura Italianas da Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Italiana Moderna e Contemporânea, e atua no campo das narrativas estrangeiras contemporâneas, dos estudos comparados e da teoria literária.

  • Álvaro de Azevedo Alves Brito – Advogado, professor universitário e escritor. Mestrando em Direito pela Universidade Federal da Bahia (UFBA). Pós-Graduado em Direito do Estado pelo Jus Podivm (Salvador/BA). Graduado em Direito pela Universidade Católica do Salvador (UCSal). Professor de Direito Ambiental, Direito Constitucional e Direito Internacional Público e Privado no Curso de Direito da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), Campus Vitória da Conquista, já tendo ministrado a Disciplina de Direito Ambiental no Curso de Engenharia Civil da mesma Instituição de Ensino Superior. Quanto à publicação acadêmica, é autor dos livros O conceito de cidadania: uma releitura necessária em face da lei n° 4.717/65, e Fungos Finos (em prelo), sendo, outrossim, coautor da Obra Pérgula Literária 4, pela Editora EVSA. Quanto à publicação literária, é autor de inúmeros trabalhos no campo da poesia, alguns deles premiados ou recebedores de menções honrosas. Quanto à pesquisa científica, atua nos campos do Direito Animal, Direito Ambiental, Educação Ambiental, Cidadania Ambiental e Cidadania, segmentos nos quais possui diversas publicações científicas e nos quais já orientou e avaliou diversos Trabalhos de Conclusão de Curso.

  • Ana Maria Jara Botton Faria – Pós-Doutoramento – FCU – Orlando/EUA 2017. Doutora em Business Administration – FCU – EUA (PHD – Doctor of Philosophy in Business Administration – FCU – Orlando/EUA, 2012). Mestre em Direito Econômico e Socioambiental pela PUCPR (2007). Especialista em Gestão Ambiental pela UFPR (MBA). Especialista em Economia e Negócios Ambientais pela UFPR. Especialista em Desenvolvimento Regional pela UFPR. Especialista em Gestão de Assuntos Públicos pela PUCPR. Especialista em Direito Empresarial pela PUCPR. Especialista em Direito Civil pela PUCPR. Especialista em Direito Municipal pelo IBEJ. Procuradora Municipal de Pinhais/PR. Professora de ensino superior na FESPPR – Direito Ambiental, Direito Civil, Direito Tributário. Professora de Pós-Graduação em Direito Ambiental e Direito Tributário na UFPR e outras instituições de ensino. Pesquisadora na área ambiental com temas relacionados aos Recursos Hídricos, Tributo Ambiental e função social da propriedade.

  • Davi Beltrão de Rossiter Corrêa – Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Alagoas (2005). Graduado em Direito pela Faculdade Estácio de Alagoas (2008) e Especialista em Direito Público pelo Instituto Processus do Distrito Federal (2010). Atualmente advogado público do Banco de Brasília desde 2012 e mestrando em Direito das Relações Internacionais pelo Uniceub.

  • Elisabeth de Almeida Meirelles – Possui graduação em Direito pela Universidade de São Paulo (1973), mestrado em Direito pela Universidade de São Paulo (1977) e doutorado em Direito pela Universidade de São Paulo (2005). É Professora Doutora da Universidade de São Paulo, tendo sido Professora Adjunta e lecionado Direito Internacional na Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie de julho de 1998 a dezembro de 2017. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Internacional Público, atuando principalmente nos seguintes temas: direito internacional público, direito internacional, direitos humanos, direito ambiental e comércio internacional.

  • Fernando de Azevedo Alves Brito – Mestre em Ciências Ambientais pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2013). Pós-graduado em Direito Processual Civil, para o Mercado de Trabalho e para o Exercício do Magistério Superior, pela UNISUL – Universidade do Sul de Santa Catarina (2007). Graduado em Direito pela UNIT – Universidade Tiradentes (2003). É professor EBTT, da área de Direito, com regime de Dedicação Exclusiva, do IFBA, Campus Vitória da Conquista. Já atuou como professor substituto nos cursos de Direito da UESB, Campus Vitória da Conquista/BA, e da UNEB, Campus Brumado, e como professor do colegiado de Direito da FTC – Vitória da Conquista/Ba. Na Educação Básica, foi professor REDA do CDEAT – Colégio Democrático Estadual Anísio Teixeira. Atuou como professor em várias especializações em disciplinas do campo do Direito, do Meio Ambiente e da Metodologia (Pós-Grad – Vitória da Conquista / Jequié / Brumado / Guanambi / Eunápolis, IDHESP – Instituto de Desenvolvimento Educacional – Barra do Choça, UESB-Itapetinga/Jequié, FTC – Vitória da Conquista).

  • Fernando Cavalcanti Walcacer – Graduado em Direito, PUC-Rio; pós-graduado, Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito, CEPED-UERJ. Professor do Departamento de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) desde 1994. Vice-Diretor do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente (NIMA) da PUC-Rio. Coordenador do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Ambietal da PUC-Rio. Professor da Escola Superior de Advocacia Pública da PGE-RJ. Diretor da Associação de Professores de Direito Ambiental do Brasil – APRODAB, do Instituto O Direito por um Planeta Verde e do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública (IBAP).

  • Flávia de Souza Marchezini – Procuradora do Município de Vitória com 15 anos de atuação nas áreas de meio ambiente e urbanismo, gerente  da Setorial Ambiental, Urbanísitca e Residual da PGM-Vitória, Professora de Direito Ambiental, Direito Urbanístico e Compliance  nos cursos de graduação e pós-graduação na Faculdade de Direito de Vitória – FDV. Mestre em História Social das Relações Políticas (UFES), Especialista em Direito (FDV). Advogada e Consultora ns suas áreas de atuação (OAB/ES n. 8.751), Consultora de Sustentabilidade e Compliance na Rede Brasileira de Cidades Inteligentes e Humanas, Vice-Presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB/ES, membro do Conselho Estadual de Ética Pública, palestrante e autora/coautora de livros e artigos sobre Direito Ambiental, Direito Urbanístico, Compliance e Políticas Públicas.

  • Guilherme José Purvin de Figueiredo – Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito da Usp (1982), mestrado em Direito pela Faculdade de Direito da USP (1999) e doutorado em Direito pela Faculdade de Direito da USP (2002). Atualmente é professor convidado do curso de especialização em Direito Ambiental da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, professor convidado da Escola Superior de Advocacia Pública da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo, professor convidado da Escola Paulista da Magistratura e professor convidado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É secretário-geral do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública. É diretor de Ensino de Direito Ambiental do Instituto O Direito por um Planeta Verde. É coordenador Geral da APRODAB – Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil. É editor da Revista de Direitos Difusos, da Revista de Direito e Política e da Revista Literária PUB. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: direito ambiental, advocacia pública, direito do trabalho, direito constitucional e direitos humanos. Autor dos livros “Curso de Direito Ambiental” (RT, 6ª ed.); “A Propriedade no Direito Ambiental” (RT, 4ª ed.); “Direito Ambiental e a Saúde dos Trabalhadores” (LTR, 2ª ed.) e “O Estado no Direito do Trabalho” (LTR, 1ª ed.).

  • Ibraim José das Mercês Rocha – Possui mestrado (2001) e doutorado em Direito pela Universidade Federal do Pará (2016). Atualmente é presidente da comissão de direito agrário da OAB-PA e representante da sociedade civil na Comissão Estadual de Combate a Grilagem do TJE – PA. Procurador do Estado do Pará desde 1997, lotado no contencioso civel, já atuou no contencioso ambiental e fundiário. Tem experiência profissional e acadêmica na área de Direito, com ênfase nos seguintes temas: tutela coletiva, direito agrário e ambiental. Professor da UNAMA.

  • José Alexandre Silva Lemos – Possui graduação em Direito pela Universidade Tiradentes (2003). Especialização em Direito Público pela Faculdade Baiana de Direito e Gestão (aguardando certificado) e Pós Graduando (Especialização) em Direito Tributário pela Uniderp. Atualmente é professor da Faculdade de Aracaju – FACAR e Procurador do Município de Aracaju. Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Constitucional, Direito Administrativo, Direito Tributário e Direito Previdenciário.

  • José Nuzzi Neto –  Possui graduação em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (1975). Cursou pós-graduação (lato sensu), na FGV/SP (Direito da Economia e da Empresa). Procurador do Departamento de Águas e Energia Elétrica, desde 1976. Professor da Universidade Metodista de São Paulo, desde 1982. Membro do IBAP – Instituto Brasileiro de Advocacia Pública. Diretor do Sindicato dos Procuradores, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo. Ex-integrante do Tribunal de Ética e de Câmaras Recursais da OAB/SP.

  • Lucíola Maria de Aquino Cabral – Possui graduação em Direito pela Universidade de Fortaleza (1983), Mestrado em Direito Constitucional pela Universidade de Fortaleza (2008), Doutorado em Direito Constitucional pela Universidade de Fortaleza (2013). Doutora em Ciências Juridicas y Sociales – Universidad Del Museo Social Argentino – UMSA (2006). Especialista em Direito Público pela Universidade Federal do Ceará – UFC (1997). Sou Procuradora do Município de Fortaleza desde 1992. Professora da Faculdade Luciano Feijão (Sobral), da disciplina Negociação, Mediação e Arbitragem; Professora do Curso de Pós-graduação em Direito Público da Estácio-FIC, das disciplinas Estatuto da Cidade, Intervenção do Estado na Propriedade; Professora dos Cursos de Pós-graduação em Direito Ambiental e Direito Imobiliário, das disciplinas de Responsabilidade Administrativa Ambiental e Direito Ambiental e Urbanístico; Professora de Direito Econômico Constitucional do curso de Direito da Universidade de Fortaleza e da disciplina de Gestão de Conflitos Ambientais e Urbanístico do curso de Mestrado Profissional em Direito da Universidade de Fortaleza desde 2015. Exerci o cargo de Procuradora Geral do Município de Fortaleza entre 1999 e 2001 e de Chefe da Assessoria Jurídica da Secretaria Municipal de Urbanismo e Meio Ambiente entre 2000 e 2003 e de 2005 a 2013. Tenho experiência na área de Direito com ênfase em Direito Constitucional, Administrativo, Ambiental e Urbanístico, atuando nos seguintes temas: ordenamento federativo, papel e responsabilidade do Estado, democracia, competências municipais, direito à cidade, saneamento ambiental, direito ambiental e urbanístico, com prática na elaboração de pareceres, projetos de lei e decretos.

  • Márcia Brandão Carneiro Leão – Possui graduação (1982) , Mestrado e Doutorado em Direito pela Universidade de São Paulo (2002 e 2006 respectivamente). Atualmente é professora da Faculdade de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie – Campi Campinas. Professora dos Cursos de pós-graduação da PUC-SP, Unianchieta e UNICAMP. Foi professora da Faculdade de Direito da FAAP-Fundação Armando Álvares Penteado, onde ministrou, também, aulas de Direito Internacional de Meio Ambiente no Curso de Pós-Graduação lato sensu em Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Questões Globais. É membro do Conselho Editorial da Revista de Direitos Difusos. Sócia fundadora e 1a. Vice Presidente da SBDIMA-Sociedade Brasileira de Direito Internacional de Meio Ambiente. Sócia fundadora e Conselheira da APRODAB-Associação de Professores de Direito Ambiental do Brasil. Sócia Fundadora da ALADA-Associação Latino Americana de Direito Ambiental.Tem experiência na área de Direito, com ênfase em Direito Internacional, Direito Internacional do Meio Ambiente, Direito Econômico Internacional e Direito Ambiental. Vice-Presidente do Conselho Deliberativo e Fiscal do COATI-Centro de Orientação Ambiental Terra Integrada-Jundiaí

  • Paulo Velten – Professor na Ufes – (Universidade Federal do Espírito Santo), Doutor pela Unesa – Universidade Estácio de Sá (2015), Ex Coordenador do Colegiado do Curso de Direito por dois mandatos, Coordenador do Curso de Especialização em Educação em Direitos Humanos, Organizador de quatro livros de artigos em Educação em Direitos Humanos e Biopolítica, Autor do livro: Identidade e Contramajoritarismo no STF. Membro da Comissão de Ética da OAB/ES em duas gestões, Membro e co-autor do Relatório da Comissão da Verdade da Universidade Federal do Espírito Santo, Membro do Comitê Estadual de Prevenção e Erradicação da Tortura. Com experiência no magistério de Direito Ambiental, Constitucional, D.Humanos, Processual, Tributário e Civil na graduação e em vários cursos de Pós-Graduação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *