Em nova decisão administrativa, o juiz de Direito Mauro Caum Gonçalves, do Foro Regional da Restinga-RS, garantiu a prerrogativa legal dos membros da Defensoria Pública de sentarem-se no mesmo plano da acusação. A decisão determina que o defensor público sente-se imediatamente do lado esquerdo do magistrado.

Fonte: ADEPERGS

Postado por Jean Jacques Erenberg

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *