Guilherme José Purvin de Figueiredo (Procurador do Estado/SP Aposentado) e Antonio Herman Benjamin (Ministro do STJ) estiveram presentes ao 22º Congresso Brasileiro de Advocacia Pública, realizado na Escola de Magistrados da Justiça Federal da 3ª Região.

O Instituto Brasileiro de Advocacia Pública não é uma associação de defesa dos interesses corporativos. Seus objetivos estão relacionados no art. 10 de seu Estatuto Social e o primeiro deles é a realização de congressos, palestras e grupos de estudo.
Desde a sua fundação, em 12 de agosto de 1994, o IBAP realiza congressos, simpósios, cursos e palestras, individualmente ou em conjunto com outras instituições. Realiza anualmente o Congresso Brasileiro de Advocacia Pública.
O primeiro evento realizado, ainda à época em que constituía apenas um Instituto Paulista (IBAP), foi em 1995, na Câmara Municipal de São Paulo. Tratava-se do “Seminário Estadual Advocacia Pública e Sociedade”, que teve a participação dos associados Carlos Alberto Americano, Ana Lúcia Câmara, Celso Coccaro Filho, José Nuzzi Neto, Derly Barreto e Silva Filho e Guilherme José Purvin de Figueiredo, além de diversos e renomados juristas brasileiros.
Com a sua transformação em Instituto Brasileiro, seguiram-se os seguintes congressos: 1997 – Campos do Jordão/SP; 1998 – São Lourenço/MG; 1999 – Salvador/BA; 2000 – Teresópolis/RJ; 2001 – Amparo/SP; 2002 – Itapeva/MG; 2003 – Fortaleza/CE; 2004 – Foz do Iguaçu/PR; 2005 – São Paulo/SP; 2006 – Paraty/RJ; 2007 – Nova Friburgo/RJ; 2008 – Novamente em Campos do Jordão/SP; 2009 – Belém/PA; 2010 – João Pessoa/PB; 2011 – Bento Gonçalves/RS; 2012 – Rio de Janeiro/RJ; 2013 – Águas de Lindoia/SP; 2014 – Novamente em Fortaleza/CE; 2015 – Curitiba/PR (PUC-PR). A partir de 2016, os congressos passaram a ser realizados sempre na cidade de São Paulo: Em 2016, na sede do Sindiproesp; em 2017, no Centro Universitário Maria Antônia da USP e, neste ano de 2018, na Escola de Magistrados da Justiça Federal da 3ª Região (EMAG).

Deixe uma resposta