Revista PUB – Direito & Literatura

A Revista PUB é uma parceria editorial da Associação dos Procuradores do Estado do Paraná, Instituto Brasileiro de Advocacia Pública e Sindicato dos Procuradores do Estado, das Autarquias, Fundações e Universidades Públicas de São Paulo. Seus objetivos principais são de dIvulgar a produção literária dos associados da APEP, do IBAP e do SINDIPROESP (contos, crônicas, poesias, teatro, desenhos, cartoons e outras formas de expressão gráfica) e promover o diálogo entre o Direito e as áreas da Teoria Literária, da Linguística e da Tradução, por meio da publicação de ensaios, teses, resenhas.


Revista PUB n. 1 (2016) – Revista PUB n. 2 (2017)

Como participar


Comissão Editorial:

  • Adriana Iozzi Klein. Possui graduação em Letras pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho- UNESP (1987), especialização em Literatura Italiana pela Università degli Studi di Firenze, Florença-Itália (1989), mestrado (1998) e doutorado (2005) em Letras (Teoria Literária e Literatura Comparada), pela Universidade de São Paulo, e desenvolveu pesquisas de pós-doutorado (bolsista CAPES) na área de Teoria Literária e Literatura Comparada junto Università di Bologna, Itália (2015). Foi professora na Universidade Estadual Paulista, UNESP-Assis (1991-2007). Atualmente é Professora Doutora MS3, nível 2, de Literatura Italiana do Departamento de Letras Modernas e do Programa de Pós-graduação em Língua, Literatura e Cultura Italianas da Universidade de São Paulo (USP). Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Italiana Moderna e Contemporânea, e atua no campo das narrativas estrangeiras contemporâneas, dos estudos comparados e da teoria literária.
  • Carlos Frederico Marés de Souza Filho. Possui graduação em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1969), mestrado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1988 – Proteção Jurídica dos Bens Culturais) e doutorado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1998 – Direito dos Povos Indígenas) Integra o Programa de Mestrado e Doutorado da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, onde é professor titular de Direito Agrário e Socioambiental, Professor do Mestrado, Doutorado e Graduação em Direito. Foi procurador do Estado do Paraná de 1981 a 2015. Foi Secretário de Cultura de Curitiba e Presidente da Fundação Cultural de Curitiba, Procurador Geral do Estado do Paraná, Presidente da FUNAI (Fundação Nacional do Índio), Procurador Geral do INCRA (Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária), Diretor do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul, do qual foi presidente, foi membro do Conselho do Patrimônio Histórico e Artístico do Paraná de 2003 a 2010. Foi novamente Procurador Geral do Estado do Paraná em 2008-2009. É membro do Conselho Diretor do Instituto Latinoamericano para una Sociedad y un Derecho Alternativos-ILSA (Bogotá), Membro da Diretoria do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública, Sócio fundador do Instituto Socioambiental – ISA, Membro da Diretoria da Associação Brasileira de Professores de Direito Ambiental (APRODAB). Integrante do Instituto de Pesquisa em Direito e Movimentos Sociais (IPDMS). Presidente do (CEPEDIS). Escreveu entre outros os livros: Patrimônio Cultural e sua proteção jurídica; O renascer dos povos indígenas para o direito; A função social da terra, Espaços Territoriais Protegidos e Unidades de Conservação, A liberdade e outros direitos: ensaios socioambientais. Foi exilado político no Uruguai, Chile, Dinamarca e São Tomé e Príncipe (Africa), de 1970 a 1979. Tem sido advogado de povos indígenas, desde 1980.
  • Derly Barreto e Silva Filho. Procurador do Estado de São Paulo, Membro da Comissão de Direito Constitucional, da Comissão da Advocacia Pública e da Comissão de Direitos e Prerrogativas da OAB-SP (triênio 2016-2018), Conselheiro Eleito da Procuradoria Geral do Estado de São Paulo (biênio 2013-2014), Membro do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública – IBAP, Mestre e Doutor em Direito Constitucional pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Professor do Curso de Especialização em Direito Constitucional da PUC-SP e autor do livro intitulado “Controle dos atos parlamentares pelo Poder Judiciário” (Malheiros Editores, 2003).
  • Erouths Cortiano Junior. Procurador do Estado-PR e Presidente da APEP. Graduação em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1987). Mestrado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (1994). Doutorado em Direito pela Universidade Federal do Paraná (2001). Professor Associado ( graduação, mestrado e doutorado) da Universidade Federal do Paraná. Pós doutorado em Direito pela Università degli studi di Torino. Principais áreas de atuação: direito civil, direito de família, direito de propriedade e direito de sucessões.
  • Fernando C. Walcacer, Graduado em Direito, PUC-Rio; pós-graduado, Centro de Estudos e Pesquisas no Ensino do Direito, CEPED-UERJ. Professor do Departamento de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio) desde 1994. Vice-Diretor do Núcleo Interdisciplinar de Meio Ambiente (NIMA) da PUC-Rio. Coordenador do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Direito Ambietal da PUC-Rio. Professor da Escola Superior de Advocacia Pública da PGE-RJ. Diretor da Associação de Professores de Direito Ambiental do Brasil – APRODAB, do Instituto O Direito por um Planeta Verde e do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública (IBAP). Foi Subsecretário de Meio Ambiente do Estado do Rio de Janeiro, Procurador Geral do Município de Niterói, Procurador Chefe do Centro de Estudos Jurídicos da Procuradoria Geral do Estado do Rio de Janeiro, Procurador Chefe da Procuradoria de Urbanismo e Meio Ambiente do município do Rio de Janeiro, Superintendente de Meio Ambiente do município do Rio de Janeiro, Assessor Especial do Prefeito do Rio de Janeiro (para a Rio-92), Chefe da Assessoria Jurídica da Fundação Estadual de Engenharia do Meio Ambiente (FEEMA)
  • Guilherme José Purvin de Figueiredo. Advogado. Procurador do Estado de São Paulo Aposentado (1990-2017) e Professor dos Cursos de Pós-Graduação “lato sensu” em Direito Ambiental da PUC-Rio, da PUC-SP e da Escola Paulista da Magistratura. Doutor (2002 – “A dimensão ambiental da função social da propriedade”) e Mestre (1999 – “A proteção da vida e da saúde do trabalhador no meio ambiente do trabalho: quadro atual na União Europeia e perspectivas para o Mercosul”) em Direito pela USP, onde se graduou em 1982. Editor da Revista de Direitos Difusos e da Revista de Direito e Política (IBAP). Membro da Comissão Editorial da Revista de Direito Ambiental (RT) e da Revista da Procuradoria Geral do Município de Fortaleza-CE. É Coordenador Geral da Associação dos Professores de Direito Ambiental do Brasil e Secretário Geral do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública. Autor dos livros jurídicos “Curso de Direito Ambiental”, 6ª edição; “A Propriedade no Direito Ambiental”, 4ª edição; “Direito Ambiental e a Saúde dos Trabalhadores”, 2ª edição; e “O Estado no Direito do Trabalho”, 1ª edição. Na área ficcional, é co-autor da série de romances humorísticos “Velho Império Sem Czar”, redigidos em parceria com Guian de Bastos.
  • José Nicolau Gregorin Filho. Possui graduação em Português e Inglês pela Faculdade de Filosofia Ciências e Letras Barão de Mauá (1987), Mestrado em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1996) e Doutorado em Linguística e Língua Portuguesa pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002). Na Universidade de São Paulo, é Docente da Área de Literatura Infantil e Juvenil do Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas e Docente Permanente do Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa; é Assessor Técnico de Gabinete da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária . Atuou como docente colaborador do Programa de Pós-graduação em Estudos Literários da Universidade do Estado do Mato Grosso (UNEMAT). Foi docente e orientador do Programa de Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS) em Rede Nacional e Vice-Diretor da Biblioteca Brasiliana Guita e José Mindlin da USP. Sua pesquisa encontra-se na Grande Área de Linguística, Letras e Artes e concentra-se no ensino e na pesquisa de Leitura, Literatura Infantil e Juvenil, Estudos Comparados de Literatura, Cultura e Sociedade. É membro permanente do Grupo de Trabalho Leitura e Literatura Infantil e Juvenil da ANPOLL.
  • José Nuzzi Neto. Graduado em Ciências Jurídicas e Sociais pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, em 1975. Cursou pós-graduação (lato sensu), na FGV/SP (Direito da Economia e da Empresa). Procurador do Departamento de Águas e Energia Elétrica, desde 1976. Membro do IBAP – Instituto Brasileiro de Advocacia Pública. Professor da Universidade Metodista de São Paulo, de 1982 a 2014. Ex-Conselheiro da Seccional Paulista da OAB (triênios 1997-1999 e 2000/2002.
    Diretor do Sindicato dos Procuradores, das Autarquias, das Fundações e das Universidades Públicas do Estado de São Paulo, em diversas gestões. Ex-Diretor Jurídico da Associação dos Procuradores Autárquicos do Estado de São Paulo.
  • Marcelo Módolo.  Graduado em Letras (português e francês) pela Universidade de São Paulo (bacharelado e licenciatura: 1994); mestrado (1998) e doutorado (2004) em Filologia e Língua Portuguesa pela mesma Universidade. Pós-doutorado (2006) em lingüística histórica e semântica cognitiva pelo Instituto de Estudos da Linguagem da Universidade Estadual de Campinas. Atualmente é professor de Filologia e Língua Portuguesa no Departamento de Letras Clássicas e Vernáculas da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo e também conselheiro editorial das seguintes revistas: Revista sentidos: lingüística geral e estudos dos sentidos e Revista de estudos de lingüística e literatura: tópicos de linguagem . Tem experiência na área de lingüística, com ênfase em lingüística histórica do português e crítica textual (filologia), atuando principalmente nos seguintes temas: lingüística histórica, sintaxe histórica (funcional), português brasileiro e crítica textual de manuscritos modernos.
  • Marcos Ribeiro de Barros. Formado em Direito pela PUC/SP, com passagem pela Faculdade de Jornalismo da Escola de Comunicações e Artes da USP. Procurador do Estado de São Paulo.Ingressou na PGE em 1990. Foi Procurador-Chefe da Procuradoria do Estado de São Paulo em Brasília e Assessor de Ministro do STF. Em exercício, atualmente, na Procuradoria Regional de Taubaté. Vice-Presidente do IBAP. NA área ficcional, é autor do livro de humor “Aos loucos de todo o gênero”.
  • Ricardo Antonio Lucas Camargo – Professor Adjunto da Universidade Federal do Rio Grande do Sul – graduação e pós-graduação  em Direito – Doutor em Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais – Presidente do Instituto Brasileiro de Advocacia Pública. Autor, dentre outras obras, de: Direito Econômico – aplicação e eficácia. Porto Alegre: Sérgio Antônio Fabris, 2001; Advocacia Pública – mito e realidade. São Paulo: Memória Jurídica, 2005; e Curso elementar de Direito Econômico. Porto Alegre: Nuria Fabris, 2014.
  • Roberto Zular – Nasceu em São Paulo em 1971. Em 1993, gradua-se em direito e recebe o prêmio Projeto Nascente da Universidade de São Paulo, categoria poesia, com o livro Superfície, Transparência, Espelho. Em 2001, obtém o título de Doutor em Língua e Literatura Francesa pela mesma Universidade com a tese No limite do país fértil ? Os escritos de Paul Valéry entre 1894 e 1896. Desde 2002 é Prof. Dr. do Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada na Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). É autor dos livros Criação em processo ? Ensaios de Crítica Genética, Dois ao cubo ? alguma poesia francesa contemporânea e Escrever sobre escrever ? uma introdução crítica à crítica genética. Atualmente, como desdobramento do estudo da recepção de Paulo Valéry no Brasil, sua linha de pesquisa principal está ligada ao estudo da VOZ, especialmente a relação entre corpo e escrita e um outro modo de pensar as noções de historicidade e ritmo. É Procurador do Estado de São Paulo.